O que é o exame de Gasometria?

Publicado em 30/05/2017 08:11h

Post Notícias Curiosidades

56140 Visualizações

O que é o exame de Gasometria?

Gasometria ou gasometria arterial é o exame que visa medir o oxigênio (O2), o gás carbônico (CO2) e o pH no sangue arterial para avaliar o equilíbrio acidobásico de um paciente. Esse exame é utilizado principalmente para verificar se os pulmões estão sendo capazes de fazer corretamente a troca do oxigênio pelo dióxido de carbono nos seus alvéolos. Quando as artérias passam pelos pulmões, elas deixam o dióxido de carbono coletado nas células dos tecidos orgânicos e o trocam pelo oxigênio que está nos alvéolos, graças à respiração, para então levá-los aos órgãos.

 

Em que consiste a gasometria?

A gasometria utiliza o sangue retirado por punção de uma artéria, em que o oxigênio e o dióxido de carbono podem ser medidos antes de entrar nos tecidos corporais. O sangue venoso não pode ser usado para avaliação do oxigênio. Em geral, o exame é realizado por meio da punção da artéria radial, mas pode também ser coletado em outras artérias, como a braquial ou femoral, por exemplo. O paciente deve ficar assentado, com o braço estendido, seu pulso descansando em um pequeno travesseiro, como nas punções venosas comuns. Nos casos em que o sangue seja retirado da virilha, o paciente é posicionado de maneira mais confortável, geralmente deitado.

Como a punção de uma artéria é mais dolorosa que a de uma veia, o paciente pode receber um anestésico no local, para diminuir a dor. Esse exame exige equipamento especializado, quase sempre não disponível em consultórios médicos. Depois do exame, o profissional de saúde que colher o sangue deve limpar o local de inserção da agulha com álcool, colocar uma gaze no local da picada, pressionar firmemente o local por cinco a dez minutos, ou ainda mais, e colocar um curativo sobre a área. Se for necessária mais de uma coleta, um cateter pode permanecer inserido na artéria.

 

Quando deve ser solicitada uma gasometria?

Geralmente a gasometria é pedida quando há um problema respiratório que implique alterações na troca oxigênio-gás carbônico ou a possibilidade de um desequilíbrio acidobásico. A gasometria arterial por si só não fornece informações suficientes para diagnosticar uma doença, mas ajuda a determinar se um paciente tem ou não necessidade de suplementação de oxigênio. Ao mesmo tempo, outros exames podem ser pedidos, visando objetivos correlatos, como dosagem dos eletrólitos, da glicose, da ureia e da creatinina. Ademais, ajuda a avaliar a função renal, fator essencial no equilíbrio ácido-base.

Em resumo, a gasometria deve ser pedida para ajudar a diagnosticar e monitorar doenças pulmonares, metabólicas ou renais que possam causar desequilíbrio ácido-base ou dificuldades respiratórias. As anestesias prolongadas também podem exigir monitoração prolongada da gasometria no pós-operatório. E em recém-nascidos a gasometria do sangue do cordão umbilical pode revelar problemas respiratórios e orientar o tratamento.

Além disso, na pessoa que esteja recebendo oxigênio como terapia, a gasometria é usada para avaliar a eficácia do tratamento. Em resumo, a gasometria é solicitada nas doenças pulmonares obstrutivas crônicas, na fibrose cística, no diabetes não controlado, nos distúrbios do sono, nas infecções graves, na insuficiência cardíaca ou renal ou depois de uma overdose de drogas. Em pacientes hospitalizados a gasometria arterial muitas vezes é feita em pacientes com doenças graves ou que farão uma cirurgia, em que o teste pode medir se os pulmões e os rins da pessoa estão funcionando adequadamente ou não.

 

Quais são as complicações possíveis da gasometria?

Quase não há complicações com a gasometria. A contraindicação maior do exame é a presença de doença arterial periférica grave que dificulte ou impeça a pulsação arterial. O exame também não deve ser feito se o paciente tiver problemas de coagulação do sangue ou estiver tomando anticoagulantes, se for alérgico a algum medicamento e se estiver em terapia de oxigênio.

 

Fonte: ABC Med

Laboratório Borborema - Medicina Diagnóstica